Um elefante nunca esquece

elefante

Em 1986, um homem chamado Piter estava de férias no Quênia, logo após sua formatura na universidade. Passeando pelos arbustos ele avistou um elefante jovem em pé, com uma das patas no ar. O elefante parecia estressado, então Piter aproximou-se devagar.

Ele ficou de joelhos, olhou para a pata do elefante e viu um grande pedaço de madeira profundamente cravado na pata do animal.

Da maneira mais cuidadosa possível, Piter chegou mais perto, puxou seu facão e começou a tirar o pedaço de madeira. Assim que Piter terminou, o elefante colocou novamente o pé no chão, então virou-se para o homem e com um olhar curioso ficou observando Piter por alguns tensos segundos.

Piter ficou imóvel, pensando em nada a não ser na possibilidade de ser esmagado. O elefante então levantou sua tromba e emitiu um violento ruído, virou e foi embora.

Piter nunca mais esqueceu os acontecimentos daquele dia.

Vinte anos depois, Piter estava caminhando pelo Zoológico com seu filho adolescente e ao chegar perto do espaço dos elefantes, um deles caminhou até onde estava Piter e seu filho.

O grande elefante permaneceu olhando para Piter, levantou a pata do chão por alguns instantes e então colocou-a de volta ao solo. O elefante fez o mesmo movimento várias vezes e então emitiu um violento ruído, tudo isso olhando para o homem.

Relembrando o encontro de 1986, Piter não continha sua curiosidade em descobrir se aquele era o mesmo elefante.

Então Piter tomou coragem, pulou a cerca que os separavam e foi ao encontro do animal. O elefante mais uma vez emitiu aquele ruído alto, colocou sua troba em volta das pernas de Piter e jogou-o contra a cerca, matando-o instantâneamente.

É óbvio, que aquele não era o mesmo elefante!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp