Imagens Hubble revelam as galáxias mais antigas do universo

espaco-profundo-grande

O telescópio Hubble, da Nasa, conseguiu imagens que mostram as galáxias mais antigas do universo. A imagem, conhecida como ‘ultra deep field” foi obtida com a nova câmera Wide Field 3. Os objetos com a luz mais fraca e avermelhada, na imagem provavelmente são as galáxias mais antigas a já serem identificadas, e teriam se formado apenas de 600 a 900 milhões de anos após o Big Bang.

Em 2004, o Hubble criou uma imagem com a maior profundidade com luzes visíveis do universo, e agora, com a nova câmera, o telescópio conseguiu enxergar ainda mais longe. A imagem foi tirada na mesma região que a foto de 2004, mas com um maior espectro de ondas de luz. Assim, a nova câmera consegue “enxergar” a luz de estrelas novas nas galáxias mais distantes, que são visíveis nas regiões ultravioletas da luz.

A nova imagem também dá mais informações sobre o nascimento e crescimento das galáxias nos anos iniciais do universo. Os novos dados encontrados na foto já foram analisados em 12 trabalhos científicos em apenas três meses depois da sua divulgação para astrônomos, em agosto de 2009. O tempo de exposição da imagem foi de 173 mil segundos, ou seja, o telescópio ficou quatro dias apontado para o mesmo local, um ponto aparentemente negro no espaço, para conseguir a incrível imagem dos primórdios das galáxias.

Estas observações do telescópio Hubble abrem caminho para o James Webb Space Telescope (JWST), telescópio que irá entrar em funcionamento em 2014. Com o JWST, cientistas esperam conseguir observar eventos ainda mais antigos da história do universo.

Para ver a imagem em alta resolução, clique aqui.

Na continuação do post tem uma incrível simulação tridimensional em vídeo, de uma foto anterior.

Fonte

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email